Arquivo da categoria ‘Dicas’

_LogoSOSTER_TIVladimir Soster – SRTE-RO 1060
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook


Por Marcelo Vitorino
Link Para a Página Original

A produção de um canal digital com a finalidade de audiência e conversão mistura forma, processo e conteúdo. Nos cursos ministrados pela Presença Online, damos uma série de informação para ajudar a organizar a produção. Separei 10 dicas que considero fundamentais para seu blog/site/portal:

10 dicas para aumentar a audiência através da produção de conteúdo

Fique de olho na audiência orgânica

Olhe sempre o Google Analytics e identifique quais as páginas mais acessadas. Tente entender o motivo e as melhore. Cuidado ao espalhar links nelas, se forem irrelevantes a página pode sofrer penalizações.

Mantenha contato

Invista em formulários para cadastrar usuários e utilize um sistema de newsletter. Recomendo Mailchimp para listas com menos de 50 mil e-mails. Para listas maiores, utilize Mandrill, Sendgrid ou outro similar. Ao lidar com bases antigas ou de procedência duvidosa, recomendo higienizar a lista com ferramentas como a BriteVerify.

Ajude o Google a levar usuários para seu site

Use os campos de “meta tags” com sabedoria, principalmente Title, Description e Keywords. Os dois primeiros são os que aparecem nos resultados de busca quando o usuário procura por algo. No caso das keywords, o Google parou de usar, mas vale para o Bing e para indexação interna. Também fique de olho em Rich snippets (microdados, microformatos, RDFa e Marcador de dados).

Tome cuidado com o plágio virtual

Quando colocar conteúdo de terceiros, não esqueça de usar a categoria de citação (blockquote) no texto e não deixe-o ser superior a 49% do conteúdo publicado.

Mantenha o usuário atento

Retenha a atenção do usuário compondo as mensagens utilizando uma lógica (chamada, informações sem juízo de valor, o que o usuário tem a ver com o conteúdo, o que o usuário tem a ganhar com o conteúdo, chamada para uma ação). Cada bloco pode ter um ou mais parágrafos. Teste diversas ordens e veja qual a melhor para o seu canal.

Valorize o conteúdo e comande o show

Deixe claro o propósito do conteúdo e o valor que aquela informação agrega e não esqueça de demandar algo (comentário, compra, compartilhamento). O usuário está acostumado a ler ou assistir, tire-o do conforto! Sensibilize, motive e mobilize.

Broto verde sobre fundo branco
É preciso plantar para colher

Cuidado com descrições e dimensões das imagens

Não esqueça de incluir imagens com descrições úteis e textos alternativos. Retire links para a url da imagem quando necessário. Também fique de olho nas dimensões delas, mais do que 500 pixels de largura pode ser um problema na maioria dos blogs.

Resuma o conteúdo

Capriche muito no primeiro parágrafo, utilizando as principais palavras-chave nele. Construir um bom primeiro parágrafo pode evitar o efeito “zap” do controle remoto. As pessoas precisam entender do que aquele conteúdo tratará.

Entenda as tendências de consumo

Identifique quando o conteúdo deve ser publicado utilizando o Google Trends. Veja se há demanda pelo tema e identifique palavras complementares com o Google Adwords. Se você souber sobre o que as pessoas procuram, ficará mais fácil escolher o que produzir.

Planeje a regularidade da publicação e as interações.

Distribua o conteúdo com regularidade. Mais vale agendar um conteúdo por dia do que publicar cinco conteúdos de uma só vez. Isso também dará ao seu canal certo dinamismo. Cabe esquentar o tema nas redes sociais antes de disseminar o conteúdo final. Isso pode ser feito através da disseminação de uma frase, enquete ou até outro texto similar.

Há muito mais, mas só isso já dá um trabalho enorme. Mesmo assim, quando comparamos as diversas formas de atrair leitores, a produção de conteúdo ainda tem a melhor relação entre o custo e o benefício. Até mais.

TESTE DE POSTAGEM

Publicado: 23/03/2014 em Dicas

Estou testando novamente o sistema de postagem, se der certo, voltarei a postar com frequencia.

 

Nova ferramenta traz resultados por ‘curtidas’, fotos, vídeos e interesses.
Segundo Zuckerberg, sistema ajuda a responder questões específicas.

O Facebook anunciou nesta terça-feira (15), durante evento na sua sede em Menlo Park, na Califórnia, um novo sistema de buscas que mostra resultados baseados em conteúdos que o usuário curtiu (‘Likes’, em inglês), músicas, lugares, vídeos, fotos e interesses. Segundo Mark Zuckerberg, presidente-executivo da empresa, a ferramenta ajuda a responder perguntas específicas como “Quem são meus amigos em San Francisco?”.

Mark Zuckerberg fala sobre a nova ferramenta de buscas do Facebook (Foto: Robert Galbraith/Reuters)

Mark Zuckerberg fala sobre a nova ferramenta de buscas do Facebook (Foto: Robert Galbraith/Reuters)

Chamado “Graph Search” (“Busca Social”, em português), o novo sistema do Facebook entra no ar primeiro para quem usa a rede social em inglês, independente do endereço IP ou da localização do usuário. A ferramenta tem como objetivo ajudar os usuários a navegar melhor pela grande quantidade de informações disponíveis no Facebook. “Olhamos o Facebook como um grande banco de dados social”, disse Zuckerberg. “Assim como qualquer outro banco de dados, você deve ser capaz de consultá-lo”, acrescentou.

Tela de apresentação da nova busca social na página inicial do Facebook. (Foto: Reprodução)Tela de apresentação da nova busca social na
página inicial do Facebook. (Foto: Reprodução)

A companhia enfatizou que o novo serviço não busca informações na internet, como o Google, mas no “gráfico social”. “Já são mais de 1 bilhão de pessoas, 240 bilhões de fotos e 1 trilhão de conexões”.

Diferente da busca na web, que fornece os resultados por palavras-chave, a busca social combina frases, como “meus amigos em Nova York que curtem o Jay-Z”, para fazer a pesquisa em cima de conteúdos compartilhados no Facebook. A primeira versão da ferramenta tem foco em quatro áreas: pessoas, fotos, locais e interesses. Conforme a companhia, no futuro também será possível buscar em posts, comentários e ações.

Vídeos explicam como funciona a nova 'busca social' na página do Facebook. (Foto: Reprodução)Vídeos explicam como funciona a nova ‘busca social’
na página do Facebook. (Foto: Reprodução)

A “busca social”, que irá aparecer como uma barra de pesquisa no topo da página do Facebook, entra no ar nesta terça-feira (15) em uma versão beta limitada. Usuários da rede social em inglês podem se cadastrar na lista de espera para testar o sistema e ver vídeos que explicam como a busca funciona e como foi criada neste link. A companhia também informou que há planos de implantação do serviço em outros idiomas nos próximos meses, mas ainda sem data definida.

Segundo o Facebook, o novo sistema permite cruzar pesquisas como “pessoas que curtiram uma página e visitaram o museu Moma”. Ao digitar, por exemplo, “pessoas que gostam de fazer caminhadas”, o site mostra os resultados de “Likes” e fotos deste tema.

De acordo com Zuckerberg, o Facebook fez parceria com a Microsoft para usar o motor de busca Bing no novo serviço e para encontrar conteúdos fora da rede social. Ele disse que a companhia discutiu a ideia de trabalhar com o Google, mas a Microsoft demonstrou estar mais disposta a fazer coisas específicas para o Facebook.

Busca social mostra fotos dos amigos antes de 1999 após pesquisa na ferramenta (Foto: Divulgação)
Busca social mostra fotos dos amigos antes de 1999 após pesquisa na ferramenta (Foto: Divulgação)

“Nossa missão é tornar o mundo mais aberto e conectado”, disse Zuckerberg no início do evento. O executivo explicou que existem dois serviços que ajudam a deixar o mundo mais conectado: aquele que conecta os usuários com pessoas que eles já conhecem, e aquele que os ajuda a fazer novas conexões. Conforme o Facebook, a “busca social” ajuda as pessoas a fazer novas conexões.

Privacidade
Zuckerberg disse que a busca social foi construída com a privacidade em mente. “A maioria do conteúdo no Facebook não é público. A ‘busca social’ é uma maneira de encontrar coisas que foram compartilhadas com você”, disse o executivo. A empresa ressaltou que conteúdos colocados como “privados” não irão aparecer nos resultados das buscas. “Você pode ver somente aquilo que você já poderia visualizar em outros lugares no Facebook”, disse a companhia.

_LogoSOSTER_TIVladimir Soster – SRTE-RO 1060
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook


Por Baixaki
Saiba como habilitar as funções mais quentes do gerenciador de arquivos da Microsoft para melhorar a sua interação com o sistema operacional.

Você pode até não perceber, mas o Windows Explorer é fundamental para a sua interação com o sistema operacional. Sem ele não seria tão fácil copiar, excluir, organizar ou movimentar os arquivos armazenados no seu computador.

É verdade que existem alternativas para o Explorer, mas o “bom e velho” gerenciador de arquivos da Microsoft ainda é a preferência da maioria esmagadora das pessoas. Contudo, muitos desses adeptos do Explorer não utilizam todo o seu potencial.

Pensando nisso, o Tecmundo juntou algumas dicas para que você “explore” ao máximo esse mecanismo no Windows 7 e torne a sua rotina na frente do PC ainda mais prática, intuitiva e agradável. Descubra que você pode ir além com o Explorer.

1. Movimentação entre pastas

Todo o funcionamento do Windows Explorer gira em torno da sua capacidade de transitar entre as pastas salvas no disco de armazenamento. Geralmente, as pessoas utilizam o mouse para navegar entre os diretórios. Todavia, essa não é a única forma de pular de uma pasta para outra com este recurso do sistema.

A primeira dica que temos para você é a combinação Alt + seta direcional para cima, a qual abre um nível de pasta superior. Digamos que você esteja com o diretório C:\Windows\Temp aberto. Ao pressionar esse comando, o Explorer abre automaticamente o local C:\Windows.

Outra função simples disponível nesse mecanismo do Windows é a tecla Backspace. Basta pressioná-la para que o Explorer retorne para a última pasta visitada. Para abrir um diretório em uma nova janela do Explorer, execute o comando Ctrl + clique duplo com o botão esquerdo do mouse (ou tecla Enter). Com tais dicas, mesmo que seu mouse esteja com defeito, você conseguirá transitar com facilidade entre as pastas.

2. Modo de pré-visualização

É bem provável que você use um servidor de email para se comunicar. Nesses serviços, há algum tempo existe uma tendência para a adoção da função de pré-visualização, um mecanismo que permite a checagem das mensagens sem ter que necessariamente abri-las.

O Explorer conta com um recurso semelhante – uma funcionalidade muito útil, mas que passa despercebida por muitas pessoas. A forma mais fácil de ativar esse recurso é pressionar Alt + P ou clicar no ícone “Mostrar o painel de visualização” na barra de ferramentas do próprio Explorer. Para saber mais sobre essa ferramenta, clique aqui.

3. Alternando entre os modos de exibição

Quando uma pasta é criada ou um arquivo é salvo, o Windows registra uma série de informações sobre tais conteúdos, como data de criação e de última modificação, tamanho e tipo do arquivo, entre outros dados.

O Explorer é capaz de exibir algumas dessas informações, caso você deseje. Uma maneira prática de alternar entre os modos de exibição disponibilizados pelo gerenciador de arquivos do sistema é manter a tecla Ctrl pressionada e rodar o botão scroll do mouse.

4. Enviando para outros lugares

Ao clicar com o botão direito do mouse sobre um arquivo, você já deve ter notado a opção “Enviar para”. Por meio dessa função, é possível encaminhar o arquivo selecionado para um endereço de email, Área de trabalho (como um atalho), dispositivo conectado ao PC, drives mapeados ou mensageiro instantâneo (Skype, por exemplo) – além de poder criar um arquivo compactado e imprimi-lo.

Porém, existem mais destinos compatíveis com essa opção, mas que são ocultos pelo SO. Mantenha a tecla Shift pressionada e clique com o botão direito do mouse sobre o arquivo desejado para verificar que ainda é possível realocá-lo nos principais diretórios do computador.

5. Mude a página inicial

Por padrão, sempre que executado, o Windows Explorer abre a pasta “Bibliotecas” – definida pelo sistema operacional como destino dos seus documentos, músicas, fotos e vídeos. Contudo, se você não armazena seus arquivos nesse local, essa tela é inútil.

Porém, você pode configurar o diretório que quiser para abrir com o Explorer. Para isso, siga os passos a seguir:

  1. Clique com o botão direito do mouse sobre o ícone do Windows Explorer na Barra de tarefas;
  2. Clique com o botão direito do mouse no ícone do Explorer do submenu exibido;
  3. Selecione a opção “Propriedade”;
  4. Na área “Destino”, acrescente o endereço da pasta que você deseja definir como página inicial após o comando “%windir%\explorer.exe”, deixando um espaço entre os trechos textuais.

É válido ressaltar que esse procedimento só funciona com diretórios criados por você. Para abrir localizações específicas do Windows os comandos são outros:

  • Meus Documentos: %windir%\explorer.exe ::{450D8FBA-AD25-11D0-98A8-0800361B1103}
  • Computador: %windir%\explorer.exe ::{20D04FE0-3AEA-1069-A2D8-08002B30309D}
  • Rede: %windir%\explorer.exe ::{208D2C60-3AEA-1069-A2D7-08002B30309D}
  • Painel de Controle: %windir%\explorer.exe ::{21EC2020-3AEA-1069-A2DD-08002B30309D}
  • Internet Explorer: %windir%\explorer.exe ::{871C5380-42A0-1069-A2EA-08002B30309D}

6. Silenciando o Explorer

Para tornar o computador um ambiente mais agradável, o Explorer conta com alguns efeitos sonoros para algumas de suas ações. Por outro lado, esses ruídos podem incomodá-lo caso você esteja escutando música ou assistindo a vídeos e necessite navegar por algumas pastas.

Antes de se irritar com esse fato, saiba que é possível silenciar o gerenciador de arquivos do Windows. A primeira a coisa a ser feita é digitar “mmsys.cpl” (sem aspas) no campo “Pesquisar programas e arquivos” do Menu Iniciar e pressionar a tecla Enter.

Feito isso, é aberta a janela de propriedades sonoras da plataforma. Clique na aba “Sons” e encontre a seção “Windows Explorer”. Selecione o efeito sonoro a ser desativado, clique no menu referente a “Sons:” e o defina como “Nenhum”. Para finalizar, pressione os botões “Aplicar” e “OK”.

7. Adicione links e programas aos favoritos

Talvez você nem tenha percebido, mas, assim como nos navegadores, o Windows Explorer possui uma área destinada à criação de atalhos para os conteúdos mais acessados. Para adicionar uma pasta a essa seção, basta você arrastar o diretório desejado para o item “Favoritos” com o ícone de uma estrela, localizado na parte superior esquerda da janela.

Contudo, você também pode acrescentar programas a tal função:

  1. Abra o Menu Iniciar, digite “C:\Users\(Seu Usuário)\Links” no campo “Pesquisar programas e arquivos” e pressione Enter;
  2. Cole os atalhos dos softwares que você deseja na pasta apresentada.

Feito isso, instantaneamente, esses atalhos são reproduzidos nos Favoritos do Windows Explorer.

8. Seleção de múltiplos arquivos por marcadores

Durante nossas atividades na frente do PC, é comum precisarmos selecionar vários arquivos para copiá-los, movê-los ou excluí-los de uma só vez. Contudo, quando a lista de arquivos a serem selecionados é grande e eles estão misturados com conteúdos que não devem ser manipulados, essa ação é um pouco incômoda, pois você precisa ficar segurando a tecla Ctrl enquanto clica sobre todos os arquivos desejados.

O Windows Explorer conta com um recurso para facilitar esse tipo de tarefa, mas ele fica oculta. A sua ativação é simples, basta você seguir estes passos:

  1. Na janela do Windows Explorer, clique em “Organizar” e selecione “Opções de pastas e pesquisa”;
  2. Acesse a aba “Modo de Exibição” e, na seção “Pastas e arquivos ocultos”, marque a caixa de diálogo referente a “Usar as caixas de seleção para selecionar itens”;
  3. Pressione os botões “Aplicar” e “OK” para confirmar a alteração.

Assim, sempre que você posicionar o cursor do mouse sobre um arquivo, será exibida uma pequena caixa de marcação sobre ele.

9. Evitando travamentos do Explorer

É muito provável que em algum momento da sua experiência com o Windows você tenha passado pela incômoda situação em que uma das janelas do Explorer trava, deixando as demais inacessíveis. O Windows 7, apesar de ser uma edição mais recente, não está livre desse tipo de problema. Todavia, ele oferece um mecanismo para amenizar o transtorno ocasionado.

A função consiste na abertura das pastas em processos diferentes, algo parecido com o que acontece com as abas do Google Chrome, fazendo com que cada janela opere independentemente. Dessa forma, caso uma delas trave, as outras não são afetadas.

O procedimento a ser seguido é este:

  1. Abra uma janela qualquer do Explorer, clique em “Organizar” e em seguida selecione o campo “Opções de pasta e pesquisa”;
  2. Na pequena janela exibida, acesse a aba “Modo de exibição”;
  3. Agora, basta encontrar a opção “Iniciar as janelas de pastas em um processo separado” e deixá-la marcada. Pressione “Aplicar” e “OK” para que as mudanças entrem em ação.

10. Redimensionamento das janelas

Se você manipula pastas com muita frequência, saber redimensioná-las de uma maneira mais prática é uma interessante forma de diminuir a fadiga e poupar tempo. As dicas abaixo não são específicas do Explorer, pois funcionam com toda janela aberta no Windows, mas elas têm grande utilidade.

  • Tecla Windows + Seta direcional para cima: maximiza a janela ativa;
  • Tecla Windows + Seta direcional para esquerda: deixa a janela ocupando a metade esquerda da tela;
  • Tecla Windows + Seta direcional para direita: deixa a janela ocupando a metade direita da tela;
  • Tecla Windows + Seta direcional para baixo: minimiza a janela ou a restaura, caso esteja maximizada.

11. “Modo Deus”

Deixamos como última dica o recurso popularmente conhecido como “GodMod”, ou “Modo Deus” em português. Antes que você se anime demais com o título dessa função, é importante deixar claro que ela não promove melhorias de desempenho na máquina. Esse mecanismo serve apenas como uma central de atalhos para as principais tarefas do Windows.

Para cessá-lo, crie uma nova pasta e a nomeie como “GodMode.{ED7BA470-8E54-465E-825C-99712043E01C}” (sem aspas). O diretório é automaticamente transformado em um arquivo do tipo “Pasta de arquivos”, pelo qual você pode acessar mais de 270 tarefas do sistema operacional.

Na verdade, você pode substituir o texto antes do ponto, que no exemplo citado acima foi “GodMod”, pelo que quiser. O importante é manter o comando entre colchetes.

Rapidinhas

Para complementar as suas habilidades como “craque” do Windows Explorer, resolvemos criar este tópico com algumas dicas simples e funcionais acionadas pelas teclas F:

  • F3: abre a barra de pesquisa por arquivos na pasta atual;
  • F4: exibe a lista da Barra de endereços da janela do Explorer;
  • F5: atualiza a janela ativa;
  • F11: apresenta a janela no modo tela cheia.

Leitura complementar

Caso você queira aprofundar um pouco mais seus conhecimentos sobre como aperfeiçoar a utilização do gerenciador de arquivos do sistema operacional, sugerimos a leitura do artigo “Dicas para personalizar o Windows Explorer”. Além disso, você pode experimentar os programas Windows Double Explorer e Windows 7 Folder Background Changer.

…..

Você gostou das dicas que apresentamos neste artigo? Conhece algum recurso que não foi citado? Sabe uma forma de aprimorar as ferramentas do Explorer? Compartilhe o seu conhecimento deixando um comentário.

fotoBlogVladimir Soster – SRTE-RO 1060
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook

Se você não quer perder tempo para procurar seus programas favoritos, que tal colocá-los ao alcance de um clique? Com o gratuito Desktop Context Menu Customizer, basta clicar com o botão direito do mouse na área de trabalho para acessar seus programas. Vamos conhecê-lo neste.

01a. Desktop Default Single > Add Program: Para adicionar um item ao menu da área de trabalho, escolha o programa (Browse Application) e o ícone (Browse Icon), que pode ser um arquivo de ícone ou um programa/biblioteca que contenha ícones. Defina se o atalho ficará na parte de cima ou de baixo do menu (Position), o nome que aparecerá no menu (campo de texto logo ao lado) e clique em Apply Changes e Save Changes.

01b. Clique com o botão direito do mouse na área de trabalho e seu atalho já estará lá.

02a. Desktop Default Single > Advanced: Se você quer adicionar atalhos para recursos de sistema, o melhor caminho é esta guia. Escolha o item em Select a Program to Add, a posição em Position e o nome que aparecerá no menu em Context name. Mais uma vez, clique em Apply Changes e Save Changes.

02b. Novamente, você não precisa reiniciar sua máquina para ver o resultado.

03a. Desktop Cascade Menu > Add Cascade Context Menu > Create a new Cascade Menu: Para não lotar o menu da área de trabalho, você pode criar submenus. Nesta guia, você criar um novo menu, com nome (Context Cascade Name), posição (Context Cascade Position) e – opcionalmente – ícone (Context Cascade Icon). Clique em Create Menu para adicionar o novo menu vazio.

03b. Desktop Cascade Menu > Add Cascade Context Menu > Add a Program to Cascade Menu: Para adicionar um atalho a um menu personalizado, escolha o menu (Select Cascade Menu), o programa (Browse Application), o nome que aparecerá dentro do menu (Application Menu Name) e o ícone que será mostrado (Change Icon). Clique em Apply Changes para aplicar a mudança.

03c. Desktop Cascade Menu > Add Cascade Context Menu > ReOrder Cascade Menu Items: Para mudar a ordem dos programas que aparecem num submenu personalizado, escolha-o (Select Cascade Menu) e use as setas para mudar a ordem dos atalhos – que são identificados apenas com o nome real dos programas.

03d. Desktop Cascade Menu > Add Cascade Context Menu > Edit Cascade Menu: Nesta guia, você encontrará as mesmas opções disponíveis na criação de um submenu personalizado para mudar um submenu já criado. Basta escolher o submenu em Select Cascade Menu e fazer as devidas alterações.

03e. Desktop Cascade Menu > Add Cascade Context Menu > Remove Cascade Menu: Para remover um submenu, selecione-o na listagem Context Cascade Name e clique em Remove Menu.

03f. Desktop Cascade Menu > Remove Program From Desktop Cascade Context Menu: Para remover atalhos específicos, selecione o menu (Select Cascade Menu), o atalho na lista e clique em Remove.

03g. Como no caso dos atalhos individuais, você não precisa reiniciar o PC para ver as mudanças em relação à submenus.

Faça o download deste tutorial em PDF

fotoBlogVladimir Soster – SRTE-RO 1060
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook

 

Aprenda a criar uma tarefa que desligue seu computador quando ele estiver inativo durante à noite

O computador virou um elemento comum em nossas casas atualmente. Ficar até tarde na máquina também se tornou uma rotina diária para a maioria dos usuários. O fato de permanecer junto ao aparelho por longas horas fez isso se tornar uma espécie de operação mecânica, feita de maneira automática.

Isso faz com que muitas vezes, o computador seja esquecido ligado e assim permaneça durante toda a noite. Se você gosta de desligar o PC, mas algumas vezes acaba esquecendo, há uma maneira de agendar essa operação, ocorrendo automaticamente.

Abaixo, há um tutorial de como montar uma nova tarefa no Windows, que será encarregada de desligar seu computador à noite, quando você não o estiver usando.

Criando a tarefa

Acesse o Menu Iniciar e digite “agendador de tarefas” na barra de execução. Localize-o nos resultados e clique para acessá-lo. Em seguida, entre no menu “Ação” e escolha a opção “Criar tarefa”.

Criando uma nova tarefa

Uma nova janela é aberta para que você configure a tarefa. Na primeira aba, “Geral”, você deve definir um nome para a atividade e pode acrescentar uma descrição se desejar. Então, marque a caixa de seleção “Executar com privilégios mais altos”.

Definindo tarefa

Feito isso, vá para a aba “Disparadores” e clique no botão “Novo”. Agora, é preciso configurar o agendamento. Você deve definir uma frequência (uma vez, diário, semanal ou mensal). Em seguida, especifique a data inicial e o horário no qual a tarefa deve ocorrer.

Observe que se você utilizar a opção de efetuar diariamente, há um campo para definir o intervalo de repetição e basta preencher o número desejado no campo disponível (ex: Repetir a cada 1 dia). Para o nosso exemplo, observe na imagem abaixo que o agendamento foi configurado como de ocorrência diária e no horário de 00:30.

Criando disparador

Terminando esta etapa, passe para a aba “Ações” e clique em “Novo”. Então, no campo “Programa/script”, digite “shutdown” (sem as aspas) e /S no campo “Adicione argumentos”. Se você quiser que o computador feche todas as aplicações abertas, você pode digitar /S /F em “Adicione argumentos”.

Associando nova ação

Então passe para a guia “Condições”. Esta parte do processo é bem importante, pois aqui você pode especificar quando o computador deve desligar. Isso pode evitar que ele seja simplesmente desligado em um dia no qual você perdeu noção da hora, mas o estava utilizando. Comece marcando a caixa “Iniciar a tarefa somente se o computador estiver ocioso”.

Feito isso, escolha um tempo mínimo de ociosidade para que o agendamento seja seguido na caixa de seleção ao lado da alternativa citada. Em seguida, em “Aguardar para ficar ocioso por” você pode definir um valor que deve ser aguardado (após a detecção de que o computador está parado) antes de cumprir a tarefa.

Adicionalmente, você pode escolher parar a atividade caso a máquina volte a ficar ativa, marcando “Interromper se o computador não estiver mais ocioso”. Há também como voltar à fase de execução da tarefa agendada quando for detectada uma nova fase de inatividade, selecionando “Reiniciar se voltar a ficar ocioso”.

Além dessas opções, também é possível configurar para que o agendamento da tarefa seja seguido somente se o computador estiver conectado em uma fonte de alimentação (para notebooks), interromper caso ele esteja utilizando a bateria e iniciar a atividade somente se a máquina estiver em uma rede.

Definindo condições

Por último, entre na guia “Configurações”. Aqui você pode definir um tempo padrão para que a tarefa seja executada novamente em caso de falha. Para isso, marque a alternativa “Se ocorrer falha na tarefa, reiniciar a cada” e escolha um valor na caixa de seleção ao lado. Então, defina um número máximo de tentativas digitando um valor no campo ao lado de “Tentar reiniciar até”.

Opcionalmente, você também pode escolher uma quantidade máxima de tempo para a ocorrência das tentativas. Para tal, marque “Interromper a tarefa se ela for executada por mais de” e escolha um valor na caixa ao lado. Clique em “OK” para salvar suas alterações.

Definindo configurações

Observe que sua nova configuração passa a aparecer na interface do Agendador de tarefas. A partir de agora, seu computador será desligado sempre que estiver inativo no horário e situações configuradas.

fotoBlogVladimir Soster – DRT-RO 1060
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook

 

Garanta que sua máquina será desligada

Se você gosta de deixar sua máquina ligada a noite para processos automatizados ou precisa agendar tarefas como reinício ou logoff do computador, o gratuito Windows Reboot é uma boa alternativa, exigindo apenas o .NET Framework instalado. Vamos conhecê-lo neste tutorial do BABOO.

01. Você pode agendar a ação de duas formas. Na guia Fixed Date, você escolher uma data e horário específico para a ação.

02. Já a guia Delay permite que você escolha um prazo para contagem regressiva.

03. Logo abaixo, em Action Type, você deve decidir o que será feito, como travar o computador (Lock Computer), fazer logoff (Log Off), dormir (Sleep) e reiniciar (Restart).

04. Para iniciar a contagem regressiva, clique em Start timer. Para pará-la, clique em Stop timer. Para garantir que os programas abertos não barrarão a ação selecionada (como desligamento), marque Force closing programs antes de iniciar a contagem regressiva.

Faça o download deste tutorial em PDF