Arquivo de novembro, 2010

Vladimir Soster
Me siga no twitter
Me siga no facebook

Conexão 3G também pode ser compartilhada pelo equipamento. Recurso WPS configura automaticamente um alto nível de segurança.

Roteador Netgear modelo WGR614
Roteador Netgear modelo WGR614. (Foto: Divulgação)

Usuários que já possuem um serviço de banda larga e querem espalhar o sinal pela casa ou escritório, para poder acessar a internet pelo celular ou dispositivos sem fio, podem ter dúvidas na hora de escolher um roteador Wi-Fi que melhor se encaixe às suas necessidades.

Por isso, alguns aspectos devem ser levados em conta na hora da compra do equipamento:

Velocidade: a velocidade real não é a descrita pelo fabricante, pois ela depende da distância entre os equipamentos. Se o objetivo for apenas navegar na internet e checar e-mails ou, no máximo, transferir arquivos pequenos de um dispositivo para outro, roteadores que atendem ao padrão G (802.11g), com velocidade máxima teórica de 54 Mbps, são adequados.

saiba mais

Para quem vai fazer uso mais intenso da rede interna, como transferir arquivos grandes, assistir vídeos em streaming, jogar on-line, usar VoIP enquanto navega ou ter várias pessoas acessando conteúdos pesados simultaneamente, já deve pensar em começar a buscar equipamentos do Padrão N (802.11n), que permitem velocidades de até 300 Mbps.

Além do cabo ou DSL: para quem quer aproveitar a conexão 3G do seu chip de dados para compartilhar a internet, a D-Link disponibiliza o modelo DI-412, compatível com todas as operadoras e tem o preço sugerido de R$ 250. A Netgear e a Linksys também têm opções para esta tecnologia: respectivamente o MBR624GU e o WRP400 (também com recurso de VoIP). Porém, ambos não estão disponíveis no Brasil.

Segurança: para evitar que seu computador seja invadido ou tenha sua conexão utilizada por outras pessoas, e isso não é nem um pouco raro, é importante observar se o equipamento traz protocolos de segurança atuais que evitem o abuso da sua rede, como a mais robusta até então: WPA2. Recursos como firewall, controle de acesso, filtro de conteúdo e NAT são comuns à maioria dos equipamentos atuais.

Outra solução, que não é um protocolo de segurança, mas uma facilidade na hora de configurar, é o WPS: recurso de configuração segura da rede que automaticamente escolhe a melhor encriptação e ainda gera o SSID (nome da rede) e senhas aleatórias para o Wi-Fi.

* Depende de placa de rede compatível

Antena e potência: se você precisa que o sinal da sua rede sem fio transponha várias paredes e/ou abranja uma grande área, é aconselhável prestar atenção a essa dobradinha. A combinação da potência que o sinal é transmitido e o ganho da antena, na prática significa quão longe a cobertura da rede atingirá e quão forte e estável o sinal será.

Capacidade de expansão: outro detalhe é se o aparelho permite que a antena seja substituída por uma de ganho superior, ou mesmo se acople um amplificador de potência para aumentar a força e a distância do sinal, caso seja necessária uma expansão futura. Nesse caso, deve-se atentar para a legislação, regulada pela Anatel, que impõe o limite máximo de 1 W de potência de pico para equipamentos que transmitem na frequência de 2.4 GHz, conforme a resolução nº 506 de 1º de julho de 2008.

Preço e distribuição:
Os equipamentos deste comparativo possuem preço na faixa de R$ 130 a R$ 350 e podem ser encontrados nas principais redes do varejo do país.

Diferencial:
Na cor branca, é o roteador mais simples da Netgear. Boa velocidade e alcance.
Praticidade e mobilidade para fazer downloads, videoconferência ou mesmo distribuir e compartilhar filmes digitais de alta qualidade, fotos e MP3.
WLAN Schedule: permite fixar horários para funcionamento da rede sem fio.
QoS, para priorização do tráfego de rede.
2 anos de garantia e suporte por telefone.

Anúncios

Vladimir Soster
Me siga no twitter
Me siga no facebook

Base instalada cresceu 1,55% no mês, segundo números da agência. São 194,4 milhões de aparelhos,
frente a 193,6 milhões de pessoas.

Celular 4GBrasil já tem mais celulares do que pessoas,
aponta Anatel. (Foto: Steve Marcus/Reuters)

A base de celulares no Brasil cresceu 1,55% em outubro ante setembro, para 194,44 milhões de acessos, de acordo com números divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta quinta-feira, com o país ultrapassando pela primeira vez a marca de um celular por habitante. Segundo os últimos números do IBGE, a população brasileira é de 193,6 milhões de habitantes.

Em outubro foram adicionadas quase 3 milhões de novas habilitações, fazendo a penetração da telefonia móvel subir para 100,44 acessos por 100 habitantes, contra 98,98 em setembro. Dos acessos móveis, 82,19% são pré-pagos e os demais 17,81%, pós pagos.

De janeiro a outubro, a quantidade de novos acessos registrada é de 20,48 milhões, a segunda maior já registrada para o intervalo, atrás apenas do contabilizado em igual intervalo de 2008. A Anatel divulga a evolução dos acessos móveis desde 2000.

A Vivo, unidade de telefonia móvel da Telefónica no Brasil, terminou setembro com market share de 30,03%, ante 30,14% em setembro, com um total de 58,4 milhões de clientes.

A Claro, braço brasileiro de telefonia celular do conglomerado América Móvil, terminou o mês passado com 25,58% de fatia de mercado, contra 25,47% em setembro, com 49,74 milhões de assinantes.

A TIM Participações teve novamente o maior ganho em market share do período entre as quatro maiores operadoras. No fim de setembro a operadora tinha 24,67% de participação de mercado, contra 24,52% em setembro, totalizando 47,97 milhões de usuários.

A Oi, empresa em que a Portugal Telecom fez acordo para adquirir participação, terminou setembro com 19,35% de participação de mercado, abaixo dos 19,51% em setembro, com quase 37,62 milhões de clientes.

Vladimir Soster
Me siga no twitter
Me siga no Facebook

Aparelho vem com o sistema Android 2.2.
Vendas se iniciam nesta sexta-feira (19)
no Rio e em São Paulo.

 

Galaxy TabGalaxy Tab, da Samsung, chega ao Brasil.
(Foto: Gero Breloer/AP)

Nesta quinta-feira (18),  a Samsung, em parceria com a Vivo, lançou o Galaxy Tab, seu tablet de 7 polegadas. O aparelho possui acesso de dados 3G, roda o sistema operacional Android Froyo 2.2 e chega a partir de R$ 600 no plano mais completo com 8GB de franquia.

Na véspera, a Claro também anunciou que venderá o produto. Na operadora, ele pode ser comprado por R$ 1,1 mil no plano Banda Larga 10GB, com mensalidade de R$ 200. Sem contrato e desbloqueado, o preço é de R$ 2,7 mil. A TIM terá o produto a partir de sexta-feira (19) por R 2.280.

O produto será fabricado no Brasil, em Campinas, e estará disponível para venda a partir de sexta-feira (19) nas principais lojas da Vivo do Rio de Janeiro e de São Paulo. No decorrer da próxima semana, estará disponível em todo o país.

Multimídia
Ele vem com uma configuração bastante recheada de recursos, como TV digital e analógica, GPS, câmera fotográfica de 3 MP com autofoco. Ainda reproduz vídeo e diversos formatos, inclusive DivX e XviD, além do WMV e MPEG4. Os arquivos de áudio suportados são: MP3, WMA, RA e AAC.

Conectividade
O Galaxy Tab conta com porta USB 2.0, Bluetooth 2.1, Wi-Fi, inclusive com roteador de rede sem fio onde é possível compartilhar a conexão 3G com mais cinco usuários. Como usa o Android, é possível acessar a loja Market Place e ter à disposição diversos aplicativos, muitos deles gratuitos. E ainda possui GPS integrado e acelerômetro.

Conteúdo
Como desgustação, o aparelho conta com livros pré-embarcados, tais como Business, Série Profissões e widget da Livraria Cultura para compra de livros eletrônicos diretamente pelo dispositivo. Porém até janeiro de 2011 ainda não será possível fazer compras na loja da livraria.

Capacidades
Possui 16 GB de memória interna e slot para cartão microSD de até 32 GB para expansão. Sua bateria é de 4.000 mAh com autonomia de 12 a 15 horas usando 3G e internet, e até 92 dias em stand-by.

PCI Express 3.0 está pronto

Publicado: 18/11/2010 em Hardware

Vladimir Soster
Me siga no twitter 
Me siga no facebook

Largura de banda chega a quase 32GB/s

PCI ExpressPCI Special Interest Group (PCI SIG), grupo responsável pela especificação PCI Express, anunciou hoje que a versão 3.0 da especificação PCI Express foi finalizada.
O PCI Express 3.0 é retrocompatível com o PCI Express 1.x e 2.x, suporta até 8.0GT/s e oferece uma largura de banda de quase 32 GB/s em uma configuração x16.
O PCI Express 3.0 também utilizará esquemas de codificação 128 bits e 130 bits, o que permitirá uma eficiência de quase 100%.
A
especificação PCI Express Base 3.0 está disponível a partir de hoje para todos os membros do PCI-SIG.
Os primeiros produtos baseados nesta especificação chegarão ao mercado em 2011.

Vladimir Soster
Me siga no twitter
Me siga no Facebook

Arquitetura Sandy Bridge terá primeiro produto lançado na CES, diz site. Fabricado em 32 nm, chip terá 6 núcleos e 16 MB de memória cache.

Intel confirma apresentação de novo família de processadores para janeiro

Arquitetura Sandy Bridge terá primeiro produto lançado na CES, diz site.
Fabricado em 32 nm, chip terá 6 núcleos e 16 MB de memória cache.

A Intel divulgou nesta segunda-feira o novo chip Sandy BridgeA nova geração de processadores da Intel, conhecida como Sandy Bridge, será apresentada oficialmente em janeiro nos Estados Unidos.

Segundo o site Electronista, a maior fabricante de chips para computadores do mundo já teria enviado convites para o anúncio, que será realizado durante o Consumer Electronics Show (CES), evento de tecnologia que acontece em Las Vegas entre os dias 6 e 9 de janeiro.

O primeiro chip a chegar ao mercado deve ser o top de linha da nova família, com 6 núcleos e 15 MB de memória cache. A família Sandy Bridge é fabricada com tecnologia de 32 nanômetros.

Segundo a Intel, o processador oferece vantagens no processamento gráfico na comparação com a família atual de chips, a Nehalem.

Vladimir Soster
Me siga no Twitter
Me siga no Facebook 

Aparelho custará R$ 2.280 e poderá ser parcelado em 12 vezes. Tablet foi lançado oficialmente no dia 4 de novembro.

 

Operadora TIM começa a vender tablet Galaxy no dia 19 de novembro

O Tablet é bem menor mas o preço é bem grandinho. Foi lançado oficialmente no dia 4 de novembro.

Galaxy TabGalaxy Tab chega ao Brasil. (Foto: Gero Breloer/AP)

A operadora TIM divulgou nesta sexta-feira (12) que irá comercializar o Galaxy Tab, da Samsung, a partir do dia 19 de novembro. O aparelho será vendido nas lojas da TIM por R$ 2.280 ou em 12 parcelas sem juros de R$ 190 nos cartões de crédito.

O tablet da Samsung chegou na quinta-feira (4) ao mercado brasileiro. O Galaxy Tab começou a ser vendido em lojas de varejo e operadoras por R$ 2,7 mil. A versão vendida no Brasil terá capa protetora com função de vídeo chamada, fone de ouvido Bluetooth e cabo USB.

O Galaxy Tab é o primeiro tablet no Brasil que roda o sistema operacional do Google Android 2.2. Com tela de 7 polegadas, o aparelho possui conexão à rede celular 3G ou Wi-Fi.

O tablet da Samsung é menor que o iPad (17,78 centímetros de diagonal contra 22,86 do concorrente), quase duas vezes mais leve (380 gramas) e também tem a espessura de um telefone celular de última geração.

O aparelho, branco na parte de trás e preto na parte da frente, pode ser usado como um computador portátil, para assistir filmes, para ouvir música, navegar na internet, para tirar fotos, além de ser um leitor de livros e revistas on-line. Ele pode também ser utilizado como telefone, o que o coloca a meio caminho de um “smartphone” e um tablet multimídia.

Vladimir Soster
Me siga no Twitter 
Me siga no Facebook

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados (CCTCI) aprovou nesta semana um novo projeto de lei do deputado Antônio Carlos Chamariz (PTB-AL) que proíbe cobrança adicional quando os usuários fizerem chamadas na rede da mesma operadora.
Basicamente, se você mora em uma cidade e estiver em outra coberta pela mesma operadora, o roaming não poderá ser cobrado.
A justificativa para o fim da cobrança é que como a maioria das operadoras já possui cobertura nacional, o uso da infraestrutura de terceiros na realização das chamadas já não é necessário.
Saiba mais sobre o projeto de lei PL-5170/2009
clicando aqui.