Arquivo de outubro, 2010

Vladimir Soster
Me siga no Twitter 

Os domínios web mais perigosos do mundo

Um relatório elaborado pela empresa de softwares de segurança McAfee, aponta que 31% dos sites “.COM” estão entre os mais arriscados do mundo.

O estudo “Mapeando os Perigos da Web” analisou cerca de 27 milhões de páginas, sendo que 6,7% destas apresentaram riscos à segurança. Um aumento de 5,8% em relação ao ano passado.

Os domínios com menor número de restrições atraem os cibercriminosos, que têm por costume se afastar dos que criam regras mais rígidas.

Exemplo disso são os sites “.TRAVEL” e “.EDU” considerados o primeiro e segundo, respectivamente, mais seguros, com menos de 0,05% das páginas infectadas, ou seja, uma proporção de um a cada 2 mil sites contaminados. O “.JP” (do Japão) é o terceiro mais seguro, pelo segundo ano seguido (esta é a quarta edição do estudo).

Entre os mais perigosos, estão os domínios “.COM” e “.INFO” em primeiro e segundo lugar, respectivamente, sendo os mais arriscados da web. Já o domínio .VN (Vietnã) subiu do 39º para o terceiro lugar. Segundo a análise, 29,4% dos sites registrados nesse país são perigosos.

Em contrapartida, o domínio .SG (Cingapura) tornou-se mais seguro este ano, caindo da 10ª posição para a 81ª posição.  Atualmente, o processo de registro em Cingapura exige que qualquer site com domínio .SG tenha documentação apropriada. Isso ajudou a aumentar os níveis de segurança, de acordo com a Central de Informações de Rede de Cingapura.

Como se proteger

O primeiro passo é fazer o seu registro de domínio no site oficial do órgão gestor de internet REGISTRO BR ou em num site Homologado como por exemplo Click Registro ou Metaweb.

Os alvos dos cibercriminosos são regiões onde o registro de sites é barato e prático e, ainda, onde correm menos risco de serem descobertos.

“Este relatório destaca a velocidade com que os cibercriminosos mudam suas táticas, para enganar o maior número de vítimas e evitar que sejam descobertos”, afirma Paula Greve, diretora de Pesquisas do McAfee Labs.  “No ano passado, o domínio .VN, do Vietnã, era relativamente seguro. No relatório deste ano, já ocupa o terceiro lugar entre os mais perigosos.

Um domínio de nível superior (também conhecido como TLD – Top-level Domain) é o código no final do endereço de um site. Ele indica o local em que o site está registrado. De acordo com o estudo, na maioria dos acessos os usuários não estão atentos ao sufixo TLD quando fazem pesquisas.

Muitos clicam no primeiro resultado que lhes pareça interessante. Isso faz com que fiquem vulneráveis a criminosos, que aperfeiçoam seus sites para que sejam evidenciados em mecanismos de pesquisa e aproveitam-se de erros de digitação, como .CM em vez de .COM.

Vladimir Soster
Me siga no twitter

As primeiras localidades para a implantação foram escolhidas e 100 mil cartões serão distribuídos em dezembro.

RIC

Divulgação/ Polícia Federal

Segundo o portal do Ministério da Justiça, na última terça-feira (19), a comissão técnica delegada pelo Comitê Gestor do RIC (Registro de Identidade Civil) definiu que a partir de dezembro começam a ser expedidos os primeiros 100 mil RIC – um cartão com chip, parecido com o CPF, que substituirá a atual carteira de identidade.

Três estados e quatro cidades foram escolhidos para testar o projeto piloto. Sessenta mil cartões serão distribuídos no Rio de Janeiro, Distrito Federal e Bahia, e quarenta mil nas cidades de Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE), Nizia Floresta (RN) e Rio Sono (TO). Segundo o coordenador-suplente do Comitê Gestor do RIC, Sérgio Torres, os locais foram escolhidos de acordo com a norma ISO para intercâmbio de dados biométricos.

O projeto prevê que os primeiros cartões do RIC serão expedidos pela Casa da Moeda e a implantação durará até 2019, aproximadamente. No início ele valerá somente como identidade e conterá informações do cidadão como altura, impressão digital e prontuário eletrônico. Contudo, no futuro o RIC deverá substituir documentos como CPF, título de eleitor e passaporte.

Essa comissão responsável pela escolha é composta por tecnólogos da informação do Ministério da Justiça, do Instituto Nacional de Identificação da Polícia Federal, do Instituto de Tecnologia da Informação da Casa Civil da Presidência da República, do Tribunal Superior Eleitoral, do Serviço Federal de Processamento de Dados – Serpro, e de institutos de identificação de estados brasileiros.

Olá, mundo!

Publicado: 13/10/2010 em Hardware

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!